04 – Dicas para compreender melhor a Bíblia

A Bíblia não é fácil de ser lida porque foi escrita há muito tempo e por gente que tinha uma outra mentalidade (pensamento em espiral, comum nos povos semitas e gregos). Por isso precisa de explicações, ou seja, necessita ser interpretada.

Muitas ciências ajudam a interpretar a Bíblia: a arqueologia, a história, a filologia, a geografia, a teologia e o estudo comparado das religiões, principalmente as mais antigas. O último passo na interpretação da Bíblia é chamado de hermenêutica, isto é, a interpretação que traz a mensagem da Bíblia para os nossos dias.

Exegese é a explicação detalhada dos textos da Bíblia feita com o auxílio das diversas ciências. A palavra exegese significa extrair, captar o sentido do texto. Algumas coisas que devemos ter em mente quando lemos a Bíblia:

  • Nem tudo o que está na Bíblia é histórico, de acordo com o nosso conceito atual de história (ex.: o livro de Jonas não é histórico, mas ensina a misericórdia de Deus).
  • Lei ou Torah, na Bíblia, não é algo primeiramente jurídico. É a instrução dada pelo sacerdote para resolver um conflito.
  • Antropomorfismo é um modo de falar figurada, atribuindo a Deus qualidades os características humanas. É a maneira-limite de falar sobre o divino.
  • Adão significa literalmente de terra vermelha. Na maior parte das vezes em que aparece na Bíblia não é nome próprio, mas designa um homem, um ser humano, a humanidade.
  • Eva significa viva, aquela que dá a vida. É por isso que Adão lhe deu esse nome, por ser a mãe de todos os que vivem (Gn 3,20).
  • Éden não significa paraíso, mas sim deserto. O jardim de Gn 2,8 foi plantado no deserto, isto é, um jardim em Éden. Um jardim num lugar deserto era o ideal de felicidade de quem vivia em lugares áridos.
  • saga etimológica é uma narrativa que procura explicar por que determinado lugar recebeu aquele nome. Em geral, o texto termina dizendo: até o dia de hoje.
  • saga etiológica é uma narrativa que procura explicar o estado das coisas num determinado lugar (ex.: Js 4,8-9).
  • Os Dez Mandamentos ou Decálogo apresentam o projeto de Deus para construir uma sociedade justa. Existem duas versões do Decálogo: Ex 20 e Dt 5.
  • A Bíblia proíbe imagens de Deus porque Ele é irrepresentável. Sua melhor representação é a humanidade, que foi criada à sua imagem e semelhança (Gn 1,26-27).
  • A prostituição na Bíblia quase nunca se refere à esfera sexual. Prostituir-se significa deixar Javé, o verdadeiro Deus, para servir aos ídolos.
  • Na Bíblia, as genealogias são importantes porque, para a concepção do povo bíblico, a sucessão de gerações é que forma a história.
  • Os órfãos e as viúvas, na Bíblia, são a expressão do povo mais desprotegido e fraco porque não conseguiam defender seus próprios direitos.
  • A idade dos patriarcas simboliza plenitude de vida. Matusalém, segundo a Bíblia, foi o homem que mais viveu: 969 anos. Seu nome significa mandou a morte embora.
  • Existem muitos hinos na Bíblia. É no hino de louvor que a criatura expressa plenamente sua fé no Deus que age na história e na vida.
  • O termo hosana não é um louvor mas sim uma fórmula de súplica. Significa salva, por favor. Atualmente é usada na liturgia como aclamação de louvor.
  • Profeta é aquele que fala em nome de Deus. Por isso, ele sempre introduz o que vai anunciar com as palavras: “Assim diz Javé: …”.
  • Diáspora significa dispersão. É o nome que se dá ao fenômeno de os judeus viverem fora da Palestina, principalmente após o exílio da Babilônia.
  • Dia de Javé ou Dia do Senhor é uma expressão que indica uma grande intervenção de Deus na história humana. É sinônimo do Dia do Julgamento.
  • Bênção significa bem-dição, bem-dizer, isto é, desejar e praticar o bem em favor do próximo. Maldição é justamente o contrário: é desejar e praticar o mal.
  • Acróstico é uma forma de composição poética em que cada verso começa por uma letra do alfabeto. Muitos salmos seguem esse estilo (ex.: Sl 9-10; 25; 34…)
  • Nem sempre os números indicam quantidade. Muitas vezes são simbólicos, significando qualidades ou outras realidades.
  • Os números 4, 12 e seus múltiplos significam, na Bíblia, a idéia de totalidade. O número 7, além da totalidade, indica perfeição.
  • Fábula é a mais primitiva criação literária do espírito humano, em geral com agudíssimo senso crítico (ex.: Jz 9).
  • Metáfora é o modo de falar de uma realidade através de outra. É o único modo de falarmos da divindade e do transcedente.
  • Perícope, que significa cortar ao redor, é um trecho da Bíblia que tem sentido em si próprio, formando uma unidade literária significativa.
  • parábola é uma estória com sentido, tirada da vida comum, usada para apontar uma realidade mais profunda (ex.: parábolas de Mt 13).
  • alegoria (palavra grega que significa dizer as coisas de outra forma) é o modo figurado de falar sobre uma realidade, onde cada coisa corresponde a outra (ex.: Mt 25,31-46).
  • símbolo é o meio de significar uma coisa que seria impossível de se exprimir por outro modo (ex: o Apocalipse de João não pode ser entendido ao pé-da-letra, pois usa linguagem simbólica).
  • Apóstolo significa enviado, mensageiro. Jesus deu esse nome aos discípulos mais íntimos, que continuaram a sua obra.
  • Anátema significa coisa proibida para o uso profano porque foi consagrada a Deus.
  • A Bíblia não conhece o ateísmo propriamente dito. Apostasia e apostatar significam deixar o verdadeiro Deus para seguir outros deuses.

Fonte: Site Agnus Dei

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s