06 – Confissão no CIC

confissão7CONFISSÃO – PENITÊNCIA

PORQUE É QUE CRISTO INSTITUIU OS SACRAMENTOS DA PENITÊNCIA E DA UNÇÃO DOS ENFERMOS?

1420 – 1421 ; 1426  Cristo, médico da alma e do corpo, instituiu-os porque a vida nova, que Ele nos deu nos sacramentos da iniciação cristã, pode ser enfraquecida e até perdida por causa do pecado. Por isso, Cristo quis que a Igreja continuasse a sua obra de cura e de salvação mediante estes dois sacramentos.

COMO É CHAMADO ESTE SACRAMENTO?

1422 – 1424  É chamado sacramento da penitência, da reconciliação, do perdão, da confissão, da conversão.

PORQUE EXISTE UM SACRAMENTO DA RECONCILIAÇÃO DEPOIS DO BATISMO?

1425 – 1426 ; 1484 Porque a nova vida da graça, recebida no batismo, não suprimiu a fragilidade da natureza humana nem a inclinação para o pecado (isto é, a concupiscência), Cristo instituiu este sacramento para a conversão dos batizados que pelo pecado d’ele se afastaram.

QUANDO FOI INSTITUÍDO ESTE SACRAMENTO?

1485 O Senhor ressuscitado instituiu este sacramento quando, na tarde de páscoa, se mostrou aos apóstolos e lhes disse: «recebei o espírito santo; àqueles a quem perdoardes os pecados serão perdoados, e àqueles a quem os retiverdes serão retidos» (jo 20, 22-23).

OS BATIZADOS TÊM AINDA NECESSIDADE DE CONVERSÃO?

1427 – 1429  O apelo à conversão ressoa continuamente na vida dos batizados. Esta conversão é um empenho contínuo para toda a Igreja, que é santa mas contém pecadores no seu seio.

O QUE É A PENITÊNCIA INTERIOR?

1430 – 1433 ; 1490  É o dinamismo do «coração contrito» (Sal 51,19), movido pela graça divina a responder ao amor misericordioso de Deus. Implica a dor e a repulsa pelos pecados cometidos, o propósito firme de não mais pecar e a confiança na ajuda de Deus. Alimenta-se da esperança na misericórdia divina.

COMO SE MANIFESTA A PENITÊNCIA NA VIDA CRISTÃ?

1434 – 1439  A penitência manifesta-se de muitas maneiras, em especial pelo jejum, a oração e a esmola. Estas e muitas outras formas de penitência podem ser praticadas na vida quotidiana do cristão, especialmente no tempo da Quaresma e no dia penitencial de Sexta feira.

QUAIS OS ELEMENTOS ESSENCIAIS DO SACRAMENTO DA RECONCILIAÇÃO?

1440 – 1449  São dois: os atos realizados pelo homem que se converte sob a ação do Espírito Santo e a absolvição do sacerdote, que em Nome de Cristo concede o perdão e estabelece a modalidade da satisfação.

QUAIS SÃO OS ATOS DO PENITENTE?

1450 – 1460; 1487 – 1492  São: um diligente exame de consciência; a contrição (ou arrependimento), que é perfeita, quando é motivada pelo amor a Deus, e imperfeita, se fundada sobre outros motivos, e que inclui o propósito de não mais pecar; a confissão, que consiste na acusação dos pecados feita diante do sacerdote; a satisfação, ou seja, o cumprimento de certos atos de penitência, que o confessor impõe ao penitente para reparar o dano causado pelo pecado.

QUE PECADOS SE DEVEM CONFESSAR?

1456  Devem-se confessar todos os pecados graves ainda não confessados, dos quais nos recordamos depois dum diligente exame de consciência. A confissão dos pecados graves é o único modo ordinário para obter o perdão.

QUANDO SE É OBRIGADO A CONFESSAR OS PECADOS GRAVES?

1457 Todo o fiel, obtida a idade da razão, é obrigado a confessar os seus pecados graves ao menos uma vez por ano e antes de receber a Sagrada Comunhão.

PORQUE É QUE OS PECADOS VENIAIS PODEM SER TAMBÉM OBJETO DA CONFISSÃO SACRAMENTAL?

1458 A confissão dos pecados veniais é muito recomendada pela Igreja, embora não estritamente necessária, porque nos ajuda a formar uma consciência reta e a lutar contra as más inclinações, para nos deixarmos curar por Cristo e progredirmos na vida do Espírito.

QUEM É O MINISTRO DESTE SACRAMENTO?

1461 – 1466 ; 1495  Cristo confiou o ministério da reconciliação aos seus Apóstolos, aos Bispos seus sucessores e aos presbíteros seus colaboradores, os quais portanto se convertem em instrumentos da misericórdia e da justiça de Deus. Eles exercem o poder de perdoar os pecados no Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

A QUEM É RESERVADA A ABSOLVIÇÃO DE ALGUNS PECADOS?

1463  A absolvição de alguns pecados particularmente graves (como os punidos com a excomunhão) é reservada à Sé Apostólica ou ao Bispo do lugar ou aos presbíteros por ele autorizados, embora todo o sacerdote possa absolver de qualquer pecado e excomunhão a quem se encontra em perigo de morte.

O CONFESSOR É OBRIGADO AO SEGREDO?

1467  Dada a delicadeza e a grandeza deste ministério e o respeito devido às pessoas, todo o confessor está obrigado a manter o sigilo sacramental, isto é, o absoluto segredo acerca dos pecados conhecidos em confissão, sem nenhuma exceção e sob penas severíssimas.

QUAIS SÃO OS EFEITOS DESTE SACRAMENTO?

1468 – 1470 ; 1496  Os efeitos do sacramento da Penitência são: a reconciliação com Deus e portanto o perdão dos pecados; a reconciliação com a Igreja; a recuperação, se perdida, do estado de graça; a remissão da pena eterna merecida por causa dos pecados mortais e, ao menos em parte, das penas temporais que são conseqüência do pecado; a paz e a serenidade da consciência, e a consolação do espírito; o acréscimo das forças espirituais para o combate cristão.

QUANDO SE PODE CELEBRAR ESTE SACRAMENTO COM CONFISSÃO GENÉRICA E ABSOLVIÇÃO COLETIVA?

1480 – 1484  Em casos de grave necessidade (como o perigo iminente de morte), pode-se recorrer à celebração comunitária da Reconciliação com confissão genérica e absolvição coletiva, respeitando as normas da Igreja e com o propósito de confessar individualmente os pecados graves no tempo oportuno.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s