02 – A Natureza da Teologia Ascética

Teologia ascéticaA Teologia Ascética tem diversas denominações.

a) Chamam-na a ciência dos santos, e com razão, pois que nos vem dos santos que a ensinaram e sobretudo a viveram, e é destinada a fazer santos, explicando-nos o que é a santidade e quais os meios de a alcançar.

b) Outros, dão-lhe o nome de ciência espiritual, porque forma espirituais, isto é, homens interiores, animados do espírito de Deus.
c) Mas, como é uma ciência prática, apelidam-na também a arte da perfeição, por ter como fim conduzir as almas à perfeição cristã; ou ainda, a arte das artes, por não haver arte mais excelente que a de aperfeiçoar uma alma na mais nobre das vidas, a vida sobrenatural.
d) Contudo, o nome que hoje mais freqüentemente lhe é dado, é o de Teologia Ascética e Mística.
1) A palavra Ascética vem do grego ασχησιζ (exercício, esforço) e designa todo exercício laborioso que se refira à educação física ou moral do homem. Ora a perfeição cristã supõe os esforços que São Paulo de bom grado compara aos exercícios do treino, a que se submetiam os lutadores, para assegurarem a vitória. Era pois, natural designar pelo nome de Ascese os esforços da alma cristã em luta para alcançar a perfeição.
Assim o fizeram Clemente de Alexandria (1) e Orígines (2) e, após eles, um grande número de Santos Padres. Não é, pois, de estranhar que se tenha dado o nome de Ascética à ciência que trata dos esforços necessários para adquirir a perfeição cristã.
2) Sem embargo, durante longos séculos, o termo que prevaleceu, para designar esta ciência foi o de Teologia Mística, (ασχησιζ, misterioso, secreto, e sobretudo segredo religioso), porque ela expunha os segredos da perfeição.
Depois, houve uma época em que essas duas palavras foram empregadas no mesmo sentido; mas veio a prevalecer o uso de reservar o nome Ascética à parte da ciência espiritual que trata dos primeiros graus da perfeição até ao limiar da contemplação, e o nome de Mística à que se ocupa da contemplação e da vida unitiva.
e) Como quer que seja, resulta de todas estas noções que a ciência de que nos ocupamos é sem dúvida a ciência da perfeição cristã: eis o que nos vai permitir assinalar-lhe o lugar que lhe compete no plano da Teologia.
Notas
1 – No Pedagogo, L. I, c. 8., P.G., VIII, 318, CLEMENTE dá o nome de asceta a Jacó, depois da luta que teve para sustentar com um anjo numa visão misteriosa. 2 – ORÍGENES (In Ierem., homil. 19, n.7, P.G., XIII, 518) designa pelo nome de ascetas uma classe de fervorosos cristãos que praticavam a mortificação e outros exercícios de perfeição.
(fonte TANQUEREY, ADOLPH. A VIDA ESPIRITUAL – Explicada e Comentada. Tradução Pe.  Dr. João Ferreira Fontes. Anápolis, 2007. Ed. Aliança Eucarística Mariana. Pgs 50-51.)

** Artigo publicado originalmente no extinto site Tradição Católica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s